Newsletter
Subscreva a nossa newsletter

Newsletter

FacebookTwitter
Jornal do Concelho de Oleiros | Directora: Daniela Silva | Periodicidade: Trimestral | Dezembro 2017 nº65 Ano XV
Suplemento do Agrupamento de Escolas Padre António de Andrade
Editorial

Futuro, por vezes, é presente e, hoje, que tantas vezes ouvimos falar da tecnologia como algo prejudicial, principalmente em meio escolar, devemos observar o nosso mundo e ver a sociedade que está a florescer embebida deste "espírito" tecnológico. Crianças de três anos brincam com a tecnologia com uma facilidade que abala o mundo dos adultos. Jovens, que parecem viver dentro dos seus telemóveis, revolucionam o modo como socializam. Sim, também eu tenho medo deste mundo. No entanto… A escola, como local onde se constrói o Futuro, deve perceber isso mesmo… urge aprender o papel destas novas sinergias neste mundo de aprendizagem acelerada, em que os adultos tem dificuldades em entrar.

Mesmo para as famílias, o "educar nos valores" continua a ser fundamental; mas, também, a forma como a tecnologia domina a atenção dos seus educandos deve ser alvo de atenção. Basta olhar para os nossos filhos, perceber o tempo que eles dedicam aos seus telemóveis e tablets, para ter algum receio. Será mau? Talvez a regra seja e tudo o que é em demasia é prejudicial.

No entanto, considerar que tudo é negativo nesta era digital é o mesmo que acreditar no Adamastor, monstro que aterrorizava as almas que tentavam dobrar o Cabo da Boa Esperança. De facto, o Mostrengo, como lhe chamava Fernando Pessoa, era alimentado pelas nossas fraquezas, o medo do desconhecido.

Assim, neste tempo em que este medo "não físico" e até generalizado surge numa "terra" digital e ameaça engolir as nossas crianças, o nosso mundo, mergulhando-o na escuridão, devemos perguntar-nos apenas uma coisa: Não será antes uma oportunidade de a escola se reinventar? Não será o tempo de educar e ensinar os jovens, juntamente com as suas famílias, a navegar por este oceano, novo, feito de números e de pequenos milagres, que tanto atemoriza as escolas e as famílias?

Estamos convencidos que é este o caminho. Assim, em parceria com Município de Oleiros, no próximo ano, iremos ver nascer dois novos espaços no Agrupamento de Escolas Padre António de Andrade: as cognominadas "Salas do Futuro". Trata-se de dois laboratórios de aprendizagem, onde esta realidade será o ponto de partida para novas aprendizagens, novos modos de apreender e percecionar para aplicar, o nascer de uma nova escola, em que o centro é o aluno e o docente a ferramenta, que ensina a gerir aprendizagens. Conceitos como a aula invertida, já domínio de formação por parte de alguns docentes do Agrupamento, professores e alunos a preparar conteúdos, ao mesmo tempo, e sobretudo alunos a gostar de aprender serão as nossas prioridades, pretendendo que os resultados sejam ainda melhores na sua globalidade.

 

Votos de um Feliz Natal

Enviar por E-mail

(* campos de introdução obrigatória)
O Diretor do AEPAA, António Cavaco